Imagem

Coisas que aprendi sobre ansiedade – que somente pessoas com ansiedade poderiam me ensinar

Existem algumas coisas que todos os livros, palestras, cursos e pesquisas simplesmente não podem ensinar. São as coisas que vêm das pessoas – aquelas com quem conversamos, ouvimos, nos conectamos e nos familiarizamos.

Muito se sabe sobre a ansiedade, mas há o lado humano que não é explorado. A ciência é incrível, mas mesmo com tudo o que é capaz de nos dizer, quando se trata do lado mais humano, há algumas coisas que não podem ser entendidas adequadamente até que sejam experimentadas, tocadas, sentidas ou vistas – de verdade.

Os pontos a seguir podem não ser relevantes para todas as pessoas com ansiedade, mas também não é uma lista de sintomas. Os seres humanos não são ‘encaixotáveis’ – nós sabemos disso. Somos complexos, fascinantes, frustrantes e, entre o coração e a cabeça, existem inúmeras versões da experiência humana.

Aqui estão as coisas que eu não saberia – não poderia saber – não fosse através daqueles que experimentam a ansiedade todos os dias de suas vidas.

1. A ansiedade é o combustível das contradições.

Às vezes, passamos por situações em que sentimos sensações extremamente opostas em um mesmo momento.

A primeira sensação é o desejo de solidão e o medo de ficar só no mundo; segundo é ter medo de ser visto e medo de não ser visto, ao mesmo tempo. Se você já conheceu ou amou alguém com ansiedade e se viu dizendo: ‘Mas eu simplesmente não entendo o que você quer’. Não se preocupe. As chances são de que ela ou ele também não tenham essa certeza sobre o que querem. E tudo bem. Seja grato pela oportunidade de estar à vontade com a incerteza.

2. Os ansiosos são sábios – muito sábios – sobre quem eles escolhem fazer parte de sua tribo.

A ansiedade vem como um arrepio, existe uma ameaça de dano psicológico (humilhação, rejeição, vergonha) que pode parecer tão real quanto a ameaça de dano físico. Como a interação com os outros pode ser tão indutora de ansiedade, as pessoas com ansiedade são exigentes com suas amizades.

3. Também são incríveis com a sua tribo.

Por quê? Porque eles sempre estarão prontos para ajudar, apoiar e dar suporte para aqueles que escolheram estar por perto.

As pessoas com ansiedade são algumas das pessoas emocionalmente mais inteligentes que conheci – são engraçadas, gentis, atenciosas e fortes. Elas também são muito sensíveis ao que as rodeia – é parte de ter um sensor de ameaça – e essa sensibilidade também se estende a você e a qualquer outra pessoa que esteja por perto. Elas vão pensar sobre o que é certo dizer e o que não é certo dizer, o que precisa ser feito e o que você pode querer.

A ansiedade tem uma maneira de convencer as pessoas a tentarem o máximo de controle possível sobre as ‘incógnitas’, a fim de evitar um possível caos. Isso significa que elas garantirão que todos saibam exatamente onde as encontrar, a que horas sair para chegar a tempo, o que levar e a melhor maneira de chegar lá.

Se você precisar fazer uma ligação para que saibam que você está atrasado 20 minutos para um jantar, por exemplo, mas seu telefone está com defeito, não se preocupe, o telefone do ansioso estará disponível, mesmo ele já tendo providenciado uma mensagem ao grupo relatando os motivos do seu atraso e pedindo paciência, muito à sua frente. Só não se esqueça de informar o quanto você o ama por isso.

4. Os pensamentos têm mais força do que conhecimento.

Os pensamentos alimentados pela ansiedade podem ser assustadores, frustrantes e sufocantes. Mas, acima de tudo, eles são poderosos. Eles são mais poderosos do que uma vida inteira de conhecimento, então nem se preocupe em tentar raciocinar sobre isso – é inútil.

‘Saber’ que não há com o que se preocupar não é suficiente. Os ansiosos direcionam o comportamento e trazem sentimentos (medo, pânico, ansiedade) à todos os aspectos da vida. Todo o conhecimento do mundo sobre o que é válido, real ou provável não fará diferença para os pensamentos que o invadem. É o poder da mente contra a mente.

5. Às vezes parece que é tudo sobre a cabeça e o estômago.

A ansiedade pode ser uma maneira de colocar luzes piscantes em torno da cabeça e do estômago, como se estivessem dirigindo um show – o que, naquele espaço de alta ansiedade, meio que estão. Quando a ansiedade está ligada, é como se a cabeça e o estômago fossem as únicas partes do corpo capazes de sentir, responder e existir, e todas as outras partes do corpo estão ali para torná-las móveis e impedi-las de arrastar-se pelo chão.

6. Pequenos pensamentos podem mudar durante todo o dia.

Eu tranquei a porta? E se eu esquecer o nome dele? E se houver um acidente? E se estivermos atrasados? Ou se nos perdermos no caminho? E se o restaurante ficar sem mesas pra gente? Não importa o quanto esforço é colocado na preparação, na organização (e geralmente com pessoas ansiosas, há muita!), esses pensamentos são frequentemente racionais, plausíveis e possíveis, mas a ansiedade os torna esmagadores.

7 – ‘Não há nada com que se preocupar’  – Não é a melhor coisa para se ouvir. 

Você pensaria que seria reconfortante saber que não há nada com o que se preocupar, para o ansioso essas são palavras hipócritas.

Pense assim: imagine estar de um lado de uma grande avenida que você precisa atravessar. Todo mundo está lhe dizendo que é bom atravessar e todos estão fazendo isso, mas você vê caminhões, carros, ônibus e bicicletas saindo da esquerda e da direita. Ninguém mais pode vê-los. Você sabe que seria bom atravessar a avenida, mas você não pode – você simplesmente não pode. Esse trânsito! Então, não apenas você se sente em pânico, mas também sente que está sozinho. Pode parecer que ninguém realmente entenda, o que eles meio que não entendem – caso contrário, não estariam dizendo a você que não há nada com que se preocupar.

A verdade é que, quando se trata de ansiedade, pode ser difícil que as pessoas que nunca a experimentaram entendem. Você não precisa entender completamente algo para ser uma presença reconfortante.

8- Ansiedade e coragem coexistem.

Quando se trata de coragem, pessoas ansiosas a carregam em caminhões. Apenas passar o dia pode exigir enormes reservatórios de coragem que o resto de nós só precisaria usar de vez em quando. Ansiedade e coragem sempre existem juntas. Perceba: você não pode passar dia após dia com a ansiedade bloqueando o seu caminho, sem ter coragem para ajudar a abrir esse caminho.

9- Estimulação ou isolamento? Eu vou me isolar.

A ansiedade pode forçar o isolamento. Às vezes – nem sempre, mas às vezes – as pessoas com ansiedade preferem ficar sozinhas do que junto das suas pessoas favoritas. Não tem nada a ver com a qualidade e tudo a ver com a quantidade.

10. Às vezes ‘estou doente’ e ‘estou bem’ significam ‘estou entrando em pânico´.

A ansiedade odeia atenção. Quando a ansiedade é desencadeada, a resposta humana normal, se você é o outro interessado, é: ‘Você está bem?’ ou ‘O que há de errado’? Se você precisar perguntar, é provável que não estejam bem. Os ansiosos podem estar sentindo muitas coisas naquele momento.

Não se preocupe – apenas seja uma presença forte, confiante e amorosa. Você provavelmente será informado “estou bem” ou “estou doente”. Não é uma escolha, é uma proteção. A ansiedade pode realmente rapidamente passar de gerenciável para fora de controle em questão de segundos, ou na questão de um ‘você está bem?’, Então, não continue pressionando – apenas dê um aperto suave de ‘estou aqui’ no braço ou na mão dele ou dela e siga em frente.

11. O sono é uma função humana natural … sim, não.

A ansiedade é cansativa – é uma sensação constante – mas o sono não vem, necessariamente, com facilidade. O cansaço agrava a ansiedade e a ansiedade agrava o cansaço. Pode parecer algo assim: ‘Eu tenho que dormir, caso contrário, ficarei louco de cansaço pela manhã, então só tenho que dormir. Mas e se eu não conseguir dormir? Mas tenho que ir dormir. Mas e se eu não puder?´.

Como em qualquer experiência humana, há muitas coisas sobre a ansiedade que só podem ser entendidas por quem a sente. Se você ama alguém com ansiedade, é importante prestar atenção. Haverá sabedoria e conhecimento que somente eles podem lhe dar. Esteja aberto e seja grato.

Fonte: www.heysigmund.com

*Texto traduzido e adaptado com exclusividade para o site Fãs da Psicanálise. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.

Imagem: Juan Pablo Serrano Arenas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *