Imagem

Depressão, uma epidemia silenciosa que está matando muitas pessoas

A sociedade moderna avançou aos trancos e barrancos em tecnologia e desenvolvimento, mas a depressão ainda hoje é um tabu.

Para muitas pessoas, distúrbios mentais como a depressão representam um exagero ou um problema que eles não consideram uma prioridade a ser abordada.

No entanto, na realidade, a depressão é um dos maiores problemas que afetam a humanidade. Como não há limitação ou característica, que isenta as pessoas de sofrerem desse distúrbio.

Em algum momento de sua vida, todas as pessoas acabam sofrendo com a depressão como uma causa derivada de suas próprias experiências. Também  há limite de idade, pois adolescentes, adultos e idosos podem ter essa condição.

O medo e a indiferença em relação à depressão refletem-se na maneira como as sociedades percebem esse distúrbio. E existem até países onde a existência desta doença é negada, omitida ou demonizada e o mesmo acontece com quem é diagnosticado com ela.

Uma ação que mais do que beneficia acaba causando sérios danos às pessoas diagnosticadas e à população em geral. Porque, ao evitar informar as pessoas sobre a depressão, a única coisa que se consegue é um nível mais alto de desinformação e ignorância.

Dessa forma, em vez de aumentar o conhecimento e ajudar as pessoas a obterem um diagnóstico oportuno do distúrbio, a sociedade zomba constantemente daqueles que expressam alguns dos sintomas característicos, a ponto de considerá-los um exagero.

Abrir os olhos para a depressão é prevenir e cuidar das pessoas

É exatamente por isso que é tão importante abrir os olhos das sociedades do mundo e reconhecer o impacto, o perigo e a ameaça que a depressão representa. Especialmente quando, em vez de oferecer ajuda, a doença permanece anônima como um segredo que não deve ser discutido.

Para ajudar a aumentar a conscientização sobre esse distúrbio que mata milhares de pessoas por ano, aqui estão algumas características básicas da depressão que todos devem levar em consideração:

  • Irritabilidade ou baixo humor na maioria das vezes
  • Dificuldade em adormecer ou excesso de sono
  • Grande mudança no apetite, geralmente com ganho ou perda de peso
  • Cansaço e falta de energia
  • Sentimentos de inutilidade, auto-ódio e culpa
  • Dificuldade de concentração
  • Movimentos lentos ou rápidos
  • Inatividade e abandono das atividades habituais
  • Sentimentos de desesperança ou abandono
  • Pensamentos repetitivos de morte ou suicídio
  • Perda de prazer em atividades que muitas vezes fazem você feliz, incluindo atividade sexual


Principais tipos de depressão

Depressão maior: Quando a pessoa experimenta sentimentos de tristeza, perda, raiva ou frustração que interferem com sua vida diária por longos períodos de tempo.

Transtorno depressivo persistente: Consiste em um humor depressivo que dura, por exemplo, dois anos. Durante esse período, a pessoa também pode experimentar momentos de depressão maior e períodos, com uma diminuição dos sintomas.

Outros tipos:

Depressão pós-parto: essa variante ocorre em mulheres que ficam deprimidas após o parto e experimentam alguns sintomas de depressão maior.

Transtorno disfórico pré-menstrual (TDPM): um conjunto de sintomas depressivos que aparecem em mulheres uma semana antes da menstruação e desaparecem após isso.

Depressão maior com características psicóticas: ocorre quando uma pessoa diagnosticada com depressão mostra falta de contato com a realidade (psicose).

Se você se sentir identificado com alguma característica, recomendamos que você procure um médico especializado e a psicoterapia. Lembre-se de que sua saúde e a sua vida são mais importantes que o tabu e os medos da sociedade.

(Fonte: nuncamelohubieraimaginado)
(Imagem: Andrea Piacquadio)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *