Imagem

TESTE: Qual é o seu estilo de autocompaixão?

Você coloca as necessidades dos outros à frente das suas? Você se sente culpado se tirar um tempo para si mesmo? Você acha que não merece autocuidado?

Abaixo, responda às perguntas em cada estilo. Quanto mais perguntas você responde como: “Sim, sou eu!”, maior a probabilidade desse estilo se adequar a você.

Tente responder à essas perguntas com curiosidade (não com auto-julgamento).

“Nossas personalidades são construídas principalmente em torno da necessidade de sobreviver e não de sermos felizes; portanto, tenha certeza de que alguns aspectos de sua personalidade vão contra o bem-estar emocional e a prática da auto-bondade”. (Germer)

Cuidador

Você minimiza suas lutas, pensando que outras pessoas têm muito menos do que você?

Você se preocupa muito com seus entes queridos? (Se eu me preocupar o suficiente, ele ou ela estarão seguros)

Você oferece muito apoio a outras pessoas, mas espera resultados?

Você se sente egoísta por cuidar de suas próprias necessidades?

Dicas:

  • Lembre-se, você deve colocar sua máscara de oxigênio primeiro, antes de poder ajudar outra pessoa.
  • Cuidar de si mesmo o colocará em uma posição melhor para cuidar dos outros de maneira eficaz.
  • Perceba que você pode não saber o melhor resultado; é difícil, mas muitas vezes é necessário deixar o controle.

Intelectual

Você fica remoendo pensamentos?

Você fica muito obcecado?

Você tenta resolver problemas usando o pensamento racional?

Dicas:

  • Perceba que nem tudo pode ser resolvido; algumas coisas simplesmente são como são.
  • As emoções podem ser difíceis e confusas, mas podem ser ótimas fontes de informação e um caminho para a cura.

Perfeccionista

Você sente que nunca é bom o suficiente?

Você se sente inadequado?

Você costuma se criticar?

Dicas de autocuidado para o perfeccionista :

  • O ser humano é ser imperfeito; Estamos todos no mesmo barco.
  • Perdoe-se por quaisquer erros que você cometeu (ou pensa que tenha cometido).
  • Não existe uma maneira perfeita de cuidar de si!

Individualista

Você tem problemas para compartilhar seus sentimentos?

Você valoriza ser forte e estar no controle?

Você se orgulha de ser autossuficiente?

Dicas de autocuidado para o individualista:

  • Considere como você se sente bem quando ajuda os outros; dê essa mesma oportunidade a outras pessoas e procure ajuda.
  • Saiba que não é sinal de fraqueza pedir apoio. Muitas vezes é um sinal de força.

Sobrevivente

Você sente que não merece amor e atenção ?

Você se sente mal consigo mesmo e, portanto, pensa que é mau?

Quando você começa a ser gentil consigo mesmo, sente sentimentos intensos e imprevisíveis?

Você costuma se desligar emocionalmente, mesmo quando se sente bem?

Dicas de autocuidado para o sobrevivente:

  • Permita-se praticar primeiro o autocuidado e a autocompaixão em pequenas doses.
  • “Desligar” pode ser um método de sobrevivência que você aprendeu; assegure-se de que está seguro agora.
  • A autocrítica é comum se você ouviu mensagens negativas repetidamente quando criança. Perceba que essas “vozes” são de muito tempo atrás.

Cavalo de trabalho

Você tem problemas para diminuir a velocidade com que quer as respostas?

Você está trabalhando constantemente?

Você está frequentemente no modo “fazer” versus o modo “estar”?

Dicas de autocuidado para o cavalo de trabalho:

  • Nunca haverá o momento perfeito para cuidar de si mesmo. Algo sempre atrapalha se você deixar.
  • Cuidado para transformar sua prática de autocuidado em mais uma coisa para verificar na sua lista de tarefas.

Borboleta

Você se cansa facilmente das coisas?

Você tem dificuldade em acompanhar os projetos?

Você costuma pular de uma coisa para outra?

Você tem problemas com consistência?

Dicas de autocuidado para a borboleta:

  • Considere o verdadeiro custo de saltar de uma atividade para outra (você nunca obtém o benefício total de uma prática específica).
  • Utilize o apoio de outras pessoas para ajudá-lo a se ater a uma coisa (por exemplo, encontrar um amigo para uma aula de ioga).

Estranho

Você sente que não se encaixa?

Você se sente invisível?

Você se sente desconectado, não inteiro?

Dicas de autocuidado para o estranho:

  • Observe as circunstâncias em que você mais sente que não se encaixa.
  • Permita-se experimentar seus sentimentos com tanta ternura quanto possível.
  • Lembre-se de que não há problema em ser diferente. Muitas de nossas grandes obras de arte e música, por exemplo, foram criadas por almas únicas que podem não se encaixar na sociedade convencional.
    Em outras palavras, não há problema em ser estranho!

Flutuador

Você pensa no momento presente?

Você tem problemas para se comprometer com uma coisa?

Outros o descrevem como descontraído e até desapegado?

Você tem problemas para tomar decisões?

Dicas de autocuidado para o flutuador:

  • Cuidado com a “descontração” que se transforma em passividade ou evasão.
  • Pergunte a si mesmo: “O que é mais importante?” para ajudar a guiá-lo em sua prática de autocuidado e compaixão.

Moralista

Você fica facilmente indignado com as pessoas quando elas se comportam mal?

Você tem um senso estrito de certo e errado?

Você se sente surpreso quando as pessoas não se comportam como você pensa que deveriam?

Você se sente desiludido por outros?

Você evita se cuidar porque se sente auto-indulgente?

Dicas de autocuidado para o moralista:

  • Pergunte a si mesmo se sua preocupação com o comportamento dos outros leva ao sofrimento por si mesmo.
  • Todos nós temos as sementes do mau comportamento dentro de nós; se reconhecermos esse fato, é mais provável que tenhamos compaixão de nós mesmos quando cometemos erros.

Introvertido e Extrovertido

Você é energizado por sua vida interior? Você é energizado pelo tempo sozinho? Nesse caso, você provavelmente é um introvertido .

Você está energizado por estar perto de outras pessoas? Nesse caso, você provavelmente é um extrovertido .

Dicas de autocuidado para o introvertido e o extrovertido:

  • Encontre um equilíbrio saudável entre solidão e tempo com os outros.
  • Não há duas pessoas que tenham exatamente a mesma proporção de tempo sozinho e tempo de pessoas, e tudo bem.
  • Você pode precisar de coisas diferentes (tempo sozinho / tempo com outras pessoas), dependendo do dia e da circunstância.

Qual desses estilos de personalidade predomina em sua própria vida?
Como seus estilos predominantes ajudaram a cuidar de si mesmo?
Como seus estilos predominantes impediram que você se cuidasse?

Fonte: psychologytoday.com
Autora: Barbara Markway, Ph.D., é psicóloga clínica com mais de 20 anos de experiência.

Imagem: Pixabay

*As nossas postagens são produzidas com o intuito de informar e não substituem a opinião de um profissional de saúde, um diagnóstico médico ou os tratamentos já prescritos.

Quer fazer parte de um grupo só de testes? Clique aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *