Imagem

Amar Um Borderline É… Se Encantar Por Atravessar Um Furacão!

A instabilidade emocional, a irritabilidade fácil, o medo da rejeição, a impulsividade e as explosões de raiva, fazem parte do dia a dia de um borderline.

Para quem convive com pessoas com esse tipo de personalidade parece ser bem complicado, pois são rotulados como pessoas instáveis, desajustadas e que provocam constantes brigas e conflitos.

Entretanto, quando se ama uma pessoa, mais do que carimba-la como anormal, como uma pessoa problemática, é preciso compreendê-la. Ao compreender a dor do outro, interpretar o seu modo peculiar de ser e trata-lo como ser humano, com certeza você já estará fazendo um bem enorme.

É claro que quando você opta por namorar ou casar com alguém borderline, é necessário estar muito consciente do que você terá que enfrentar e do tanto de paciência e empatia que serão necessários. Já se você é mãe, pai ou parental bem próximo de alguém com essa personalidade, aproveite o que foi lhe colocado ao lado como aprendizado para a sua evolução.

Você pode perceber claramente os dois lados de um borderline. Dois lados? Sim, mas não são só eles que possuem um lado bom e um lado mau. Toda pessoa é assim. Mas não é tão simples pois o lado positivo, junto do lado negativo apesar de estarem presentes em todas as pessoas, no border eles são mais intensos e geralmente ele não consegue unir e conviver com esses dois lados.

O que o border precisa é aceitar cada um desses lados que coexistem nele, nos outros e canalizar as suas sombras com resignação. O erro está em confrontar, em lutar contra essa sombra. É preciso amá-la, apenas isso. Esse é um aprendizado doloroso, e você que ama uma pessoa com esses predicados pode auxiliá-la. Tolerância e paciência são as palavras chaves, lembre-se.

Para facilitar o relacionamento, o primeiro passo é encaminhar a pessoa para o tratamento adequado, tanto psiquiátrico, quanto psicológico. Você também precisará de um acompanhamento terapêutico, é essencial que busque forças para conseguir ajudar e conviver com o border. Também é preciso estudar e entender as características específicas da personalidade border para compreender como as pessoas border tendem a reagir e a se comportar diariamente.

É importante ter em mente que deverá tentar manter o ambiente dentro de casa calmo e tranquilo pois a pessoa border é prejudicada em sua capacidade de tolerar o estresse no relacionamento (ou seja: rejeição, críticas, discordâncias) e pode, portanto, se beneficiar de um ambiente calmo dentro de sua casa. A estrutura familiar harmoniosa e amável melhora o estilo de vida de qualquer pessoa.

Os borders lutam emocionalmente a cada dia, é bem difícil de explicar o que sentem, mas pode-se resumir como: afeto descontrolado, intolerância à solidão e pensamento em preto e branco (os tais dois lados).

Perceba, pessoa com personalidade borderline tem medo de solidão e de rupturas em seus relacionamentos, por causa disso, situações simples como a viagem de férias de um irmão, por exemplo, pode ser um grande problema para o border que possui medo de ser rejeitado e esquecido. Assim, a ausência do outro é vista como um abandono o que pode levar o doente à dissociação, um sentimento estranho de inquietação.

Por isso, é inteligente que você mantenha uma rotina domiciliar, sempre atentando para um contato rotineiro entre familiares e amigos próximos, isso reduz o sentimento de abandono e rejeição.

Fique atento às ameaças de suicídio e às automutilações, características do border. Nesses casos lhe dê atenção, converse e passe um bom tempo com ele, compreenda suas angústias e aflições.

Ao invés de procurar fórmulas mágicas para não sofrer ao lado de um border, que tal deixar o tempo fluir na vida como tem que ser? Nada cai do céu, muito menos a felicidade plena, seja você um border ou não. O que falta para todos é acreditarmos mais em nós, na nossa capacidade de amar. No dia em que isso acontecer, amar um border não será mais um desafio, será simplesmente amar.

*Texto escrito com exclusividade para o site Natthalia Paccola. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *