Imagem

5 razões psicológicas de que você é viciado no Facebook e 5 maneiras de quebrar esse hábito

Oi. Meu nome é Daniel, sou viciado no Facebook e estou em recuperação. Caramba, como é bom admitir isso para todos. Com essa confissão gostaria de ajudá-lo a entender por que você é viciado em Facebook. Vou até mesmo fornecer alguns passos simples que você pode tomar hoje para quebrar o hábito e ser mais produtivo.

O primeiro passo para quebrar qualquer mau hábito é entender os gatilhos psicológicos que fazem você ter esse hábito. Abaixo estão cinco dos mais comuns, que eu conheço muito bem.

  1. Facebook é um sintoma de procrastinação.

O Facebook capitaliza através da sua tendência para procrastinar através da incorporação de um feed de notícias com um rolo infinito. Não importa quão baixo você vá, sempre haverá mais “memes” e atualizações de status para mantê-lo distraído de tudo o que você deveria estar fazendo. Assim, pode ser útil para alterar a sua percepção do Facebook: em vez de olhar para ele como um lugar para ser social ou matar o tempo, enquadrar Facebook como o inimigo da sua produtividade e propósito. Não soa tão tentador agora, hein?

  1. O Facebook é um sintoma de solidão ou indecisão.

O Facebook se assemelha a um reality show chato que está em plena exibição durante todas as horas do dia. Você realmente precisa contar para todo mundo o que você comeu no almoço? Eu duvido. Você não compartilha tais detalhes triviais para agregar valor à vida das pessoas. Você está fazendo isso, porque você está sozinho e desesperado por uma aprovação. Buscar as opiniões de seus amigos pode ser um sinal de indecisão ou baixa auto-confiança. Se você receber uma má sugestão, então você poderá facilmente culpar alguém, protegendo assim seu ego.

  1. O Facebook é um sintoma de auto-comparações insalubres.

O Facebook faz com que seja fácil de ser um rastreador. Existem duas principais causas de rastrear alguém e nenhuma delas é bonita. Se você está rastreando o perfil do seu ex, então provavelmente você está vivendo no passado. Procure ajuda profissional se você está lutando para esquecê-lo. Se você está fissurado no perfil de uma paixão, então seria melhor contatá-lo ativamente. Envie-lhe uma mensagem com algum pensamento para iniciar um bate-papo. Se isso der certo, marquem um encontro (com os devidos cuidados).

  1. A verificação obsessiva de notificações do Facebook é um sintoma de impaciência

O Facebook tira proveito de seu desejo de gratificação instantânea ou reconhecimento. Seu cérebro recebe uma dopamina cada vez que você vê que a um número acende. A dopamina é uma substância química em seu cérebro que faz você buscar o prazer de coisas como comida, sexo e drogas. Assim, você se torna um escravo de suas. Se isso não fosse ruim o suficiente, o desejo humano de ser amado e aceito está em jogo também. Toda vez que você obter um “Like”, seu cérebro decide que significa que alguém gosta de você. Continue assim e você vai se transformar em um viciado desesperado por outro “Like”.

  1. A atualização obsessiva do seu feed no Facebook é um sintoma do medo de perder

O Facebook destrói o seu foco, aproveitando-se do seu medo de perder. Você verifica sua linha do tempo incansavelmente, porque você não quer perder nenhuma atualização interessante. Você verifica suas mensagens enquanto você dirige, porque um amigo pode ter algo interessante para compartilhar. Não importa que você possa destruir seu carro e morrer. As possibilidades são infinitas, mas você acredita que vale a pena. Eu estou sendo dramático para demonstrar como estes comportamentos são imprudentes.

Se você está pronto para quebrar o seu vício em Facebook, siga estes cinco passos.

  1. Admita que você tem um vício.

Você não pode corrigir um problema se você negar que ele existe. Tente ser honesto o suficiente para admitir que você é um viciado em Facebook. Se isso faz você se sentir melhor, eu estou um viciado em recuperação. Não há nenhuma razão para se envergonhar. Dizer a um amigo de confiança pode ajudá-lo a ficar responsável, especialmente se ele compartilha do seu objetivo.

  1. Esteja consciente dos gatilhos que provocam o hábito.

Cada gatilho psicológico que discutimos aqui não será necessariamente relevantes para você. Tudo bem. Concentre-se em aqueles que são. Se você não tiver certeza, aqui está um exercício de reflexão que pode ser útil. Ele vai revelar por que você está tendo dificuldade para quebrar o hábito. Grave os seguintes detalhes em um diário ou jornal até identificar algumas tendências comuns:

– O que eu fiz? (Rolagem, excesso de partilha, rastreamento, verificando notificação ou alimentar meu feed)

– Quando é que eu faço isso? (No trabalho, assim que você acorda, antes de dormir, em momentos específicos, etc.)

– O que aconteceu logo antes? (Se um evento estressante ou perturbador ocorreu, que pode ser significativo)

– Como isso te faz sentir? (Usar um adjetivo para descrever seu estado de espírito antes e depois do incidente)

  1. Conscientemente reconheça o hábito e para o que ele é usado.

Esta etapa vai quebrar o domínio do Facebook sobre você, desde que seja consistente. Toda vez que você sentir o desejo de atualizar seu status ou verificar o seu feed, reconheça qual o impulso e para o que é (um comportamento habitual – não uma decisão consciente). Isto é especialmente poderoso quando você concluir a etapa # 2, porque você vai ser capaz de fazer uma nota mental do gatilho psicológico específico.

  1. Pratique a auto-compaixão durante o processo, não importa o quão frustrado você pode ficar.

É trabalhoso deixar qualquer hábito, mas isso não significa que você deve criticar a si mesmo cada vez que você olhar o seu feed. Os psicólogos consideram a procrastinação um mecanismo de enfrentamento equivocado. Negar a sua vontade só faz você se sentir mal sobre si mesmo, o que, ironicamente, causar-lhe ainda mais tentação. Auto-aversão só pode levar ao fracasso. Você pode acabar decidindo que é impossível, porque você é “preguiçoso demais.” Se você quer quebrar o seu vício para o seu bem, então você precisa ser auto-compassivo.

  1. Substituir o hábito com uma alternativa positiva que você possa acompanhar ou medir de alguma forma.

É muito mais fácil de eliminar um mau hábito quando você decidir sobre um bom hábito que você gostaria de substituí-lo. Eu apliquei essa idéia, optando por pegar um livro cada vez que eu estava tentado a ver o meu feed. O resultado fundiu minha mente. Eu li mais de cem páginas no primeiro dia! Confie em mim. Ter uma métrica específica para rastrear é importante. Se você quiser ficar incentivado, você precisa ter provas convincentes de que seu tempo seria melhor gasto em outro lugar.

Isto vai soar ridículo dado o assunto do artigo, mas …

Você poderia por favor repassar esse texto para seus amigos no Facebook? Eu não quero dizer para demonizar o site completamente. É um ótimo lugar para ficar em contato com as pessoas que amamos. Mesmo assim, é hora de quebrar os nossos vícios, para que possamos atingir nossos objetivos e desfrutar da companhia das pessoas na nossa frente.

Autor: Daniel Wallen

Fonte: http://www.lifehack.org/

Tradução: Equipe Fãs da Psicanálise (que não é nada boa nisso…)

Compartilhar

3 thoughts on “5 razões psicológicas de que você é viciado no Facebook e 5 maneiras de quebrar esse hábito

  1. Tatiane says:

    Interessante seu texto. Acho faltou algo como busca de ajuda profissional pois tudo que é demais ou de menos faz mal. E o texto fala de compulsão e obsessão e parar com face não resolverá pois logo terá tendência a outra compulsão. E as vezes com riscos! Abraço

  2. rosana says:

    Daniel, adorei o seu texto. Altamente coerente.
    Infelizmente, ele traz uma inevitável contradição: tomei conhecimento dele no Facebook, procrastinando o que preciso fazer…e me peguei na compulsão de mandá-lo para meus amigos do face.
    E agora, como raciocino? É só esse e pronto?
    Mas muito coerente e verdadeiro tudo o que você ponderou.
    Parabéns!
    Like, like.

  3. Daniela says:

    Eu colocaria tambem a solidão mas nao no sentido de postar coisas o tempo todo, mas o de ter dificuldades de socialização E por nao ter muitos amigos ou hobbys, verifica o facebook o tempo todo para nao se sentir só ou entediado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *